As coberturas hidropônicas podem ser permeáveis ou impermeáveis As coberturas hidropônicas podem ser permeáveis ou impermeáveis Crédito: Dynacs

A proteção certa para seu cultivo hidropônico Destaque

Escrito por  Jul 11, 2022

A cobertura tem função de proteção do ambiente contra algum dano causado por intempéries, como chuvas pesadas, ventos, excesso de radiação, granizo, etc. Nesse caso, as proteções garantem a integridade da cultura. As coberturas também podem ser usadas para adequar o microclima do ambiente de forma a favorecer o crescimento vegetal, e mesmo desfavorecer o ambiente ao desenvolvimento de pragas e doenças.

Tipos de coberturas

As coberturas podem ser classificadas em dois grupos básicos: coberturas impermeáveis, que no Brasil se resumem basicamente aos filmes agrícolas de polietileno de baixa densidade aditivados; e as coberturas permeáveis, que são as telas de proteção.

Há,ainda, a combinação dos dois,como o uso de filme para proteção contra a chuva e da tela como subcobertura para controlar a radiação solar e, consequentemente, a carga térmica incidente, que implica diretamente no controle da temperatura.

Os filmes agrícolas, assim como as telas, devem ser recomendados agronomicamente em função da sua transmissividade e difusão de radiação solar. Empresas da mais alta tecnologia chegam a oferecer diferentes opções de transmissividades por bandas da radiação, como ultravioleta, luz fotossinteticamente ativa e infravermelho.

A recomendação em termos construtivos, ou seja, de resistência, deve ser em função da resistência e durabilidade, e não apenas da espessura ou “micragem“.


Classificação

As telas agrícolas podem ser classificadas em função da sua finalidade:

1º Telas de sombreamento, que sedestinam a fazer sombra, como as telas pretas e brancas;

2º Telas térmicas, aquelas com propriedades especiais de transmissão de infravermelho, algumas com alumínio e outras com aditivos especiais de bloqueio de infravermelho;

3º Telas fotosseletivas ou conversoras, são as que podem selecionar os comprimentos de onda de luz que promovem algum tipo de resposta à planta;

4º Telas mistas térmicas-fotosseletivas, lançadas recentemente no mercado com um efeito anti-estiolântico considerável para a maioria dos cultivos, ao mesmo tempo em que controlam a temperatura, chamada de Luxinet;

5º Telas anti-insetos, que podem proteger o ambiente da infestação por insetos devido tanto ao tamanho dos orifícios quanto às características de reflexão de raios ultravioletas;

6º As telas ainda podem ser classificadas pela sua resistência e durabilidade: as de monofilamento, mais resistentes a rasgos e duráveis, são feitas com fios de 110 a 290 micra; e as telas do tipo raschel feitas de fitas de ráfia de 20 a 35 micra.

Mais produtividade

São inúmeras as vantagens do cultivo protegido, porém, o projeto da estrutura e a escolha da cobertura são fundamentais para o sucesso do empreendimento. Um exemplo: não há porque recomendar um filme difusor de luz em climas onde já se tem uma grande quantidade de luz difusa devido às nuvens, que difundem a luz natural, mas também diminuem a intensidade dela.

Para um caso assim, melhor seria escolher um filme com baixa transmissividade de ultravioleta para se evitar os danos por golpes de sol, que é o fenômeno que se dá devido à alternância entre nuvens no céu e sua ausência.

Outro exemplo: há cultivos que não apresentam problema em ser irrigados por aspersão e o molhamento da chuva não causa problema, e sim o impacto, como é o caso da maioria das variedades comerciais de alface. Para este caso, sobretudo em locais mais quentes, é recomendada somente a tela, e não o filme agrícola.

Mas que tela colocar? Isso dependerá do local (latitude e altitude), da orientação da declividade do terreno, amplitude das temperaturas e umidades relativas entre as estações e outros fatores locais que deverão ser levados em conta pelo produtor. Essa recomendação é muito importante, pois no caso de o produtor ter um bom resultado apenas com um telado é altamente interessante, já que o investimento é muito menor do que no caso de o produtor necessitar da estufa agrícola coberta com filme agrícola.

Aumento produtivo

Quando comparamos produção de campo com o cultivo protegido de um projeto profissional, ou seja, com um projeto agrícola e agronômico, os resultados são incontestáveis. Tanto a produtividade quanto a qualidade aumentam, proporcionando valor agregado maior.

O uso de defensivos químicos tende a diminuir drasticamente, agregando valor às hortaliças colhidas, sendo uma excelente ferramenta para a produção orgânica, pois por meio do manejo do ambiente pode-se controlar a infestação e infecção de vários agentes causadores de enfermidades vegetais.

    1. Mais vistas
    2. Destaques
    3. Comentários
    Ad Right

    Calendário

    « Agosto 2022 »
    Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
    1 2 3 4 5 6 7
    8 9 10 11 12 13 14
    15 16 17 18 19 20 21
    22 23 24 25 26 27 28
    29 30 31