Mais uma vez o mercado volta seus olhares para as negociações entre China e Estados Unidos. Em paralelo, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgará seu relatório de oferta e demanda, que pode mexer com as cotações. Acompanhe abaixo os fatos que deverão merecer a atenção do mercado de soja na próxima semana. As dicas são do analista de SAFRAS & Mercado, Luiz Fernando Gutierrez:

Faltando três meses para encerrar o Plano Agrícola e Pecuário 2018/2019, foram contratados R$ 110 bilhões em financiamentos de crédito rural entre julho de 2018 e março deste ano. O desembolso representa 6% a mais se comparado ao aplicado no mesmo período do Plano Safra 2017/2018. Já a agricultura familiar desembolsou R$ 18,8 bilhões no período. Esse valor é superior ao mesmo período da safra anterior em 16%. O total aplicado do crédito rural é de R$ 129 bilhões, alta de 8% sobre igual período na safra anterior.

A Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura divulgou nesta segunda-feira (8) a lista de produtos  contemplados em março pelo Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar (PGPAF). Os cultivos que tiveram queda no preço de mercado terão descontos no momento de amortização ou liquidação do crédito obtido junto ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). O desconto concedido é correspondente à diferença entre o preço de mercado e o de garantia.

Os preços globais dos alimentos ficaram estáveis em março, com um salto nos preços dos produtos lácteos compensado por quedas nas cotações de cereais, óleos vegetais e açúcar, informou a agência de alimentos da ONU na quinta-feira.O índice de preços de alimentos da Organização para Agricultura e Alimentação (FAO), que mede as mudanças mensais de uma cesta de cereais, oleaginosas, laticínios, carnes e açúcar, alcançou 167,0 pontos no mês passado, pouco acima dos 166,8 de fevereiro.

Pouco antes da primeira reunião ministerial após a posse do novo governo, o presidente Jair Bolsonaro usou na quinta-feira (03.01) o Twitter para reforçar que sua equipe vai trabalhar para atrair investimentos ao país. A área de infraestrutura está no centro da estratégia. “Rapidamente atrairemos investimentos iniciais em torno de R$ 7 bilhões”, afirmou. A aposta baseia-se principalmente na expectativa de concessões de ferrovias além dos 12 aeroportos e quatro terminais portuários.

Foi aprovado no Plenário da Câmara dos Deputados, na quarta-feira, 12, requerimento de urgência para votação do projeto de lei 2053/2015. De autoria do deputado federal Roberto Balestra, membro da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), a proposta trata da constituição de imóvel rural ou fração como patrimônio de afetação e institui a Cédula Imobiliária Rural (CIR). Após aprovação no Plenário da Casa, o projeto segue para sanção presidencial.

  1. Mais vistas
  2. Destaques
  3. Comentários

Calendário

« Outubro 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31